Se a falta de senso matasse, a CDU já era uma múmia

Pais e professores da Escola de Ervedal tiveram de congregar esforços e a boa-vontade da comunidade local para reunir alguns bens que pudessem ser rifados (cabaz de Natal, por exemplo). Até aqui, parece uma iniciativa tipicamente natalícia. Mas não é. Porquê? As receitas angariadas com a venda das rifas será integralmente utilizada para consertar o sistema de aquecimento das salas ou comprar aquecedores, visto que até aqui os alunos e professores têm passado frio. O que é inadmissível. Perante esta dificuldade os poderes instituídos alegaram falta de dinheiro (e sobretudo de vontade), levando a que pais e professores tivessem que recorrer ao expediente das rifas para assim se tentar ultrapassar o problema.

O problema é de manutenção de equipamentos? É. Os ajustes directos que aqui foram publicitados demonstram que a Câmara Municipal parece não ter problemas em adjudicar serviços desta natureza. Para inglês ver, por certo! Porque quando é preciso - e aqui era preciso - o problema parece não ter solução. Haja decoro!

Mas afinal, o que é isto? Que atitude é esta? Não se trata sequer de discussão política. É pura falta de tino e bom-senso. Estamos a falar com certeza de uma verba absolutamente irrelevante no contexto do volume orçamental que a Junta de Freguesia e a Câmara Municipal movimentam.

Certamente que se fosse necessário um qualquer autocarro para a festa do Avante, não duvido que este apareceria sem qualquer problema. Uma irresponsabilidade e falta de sensibilidade social que faz "vista grossa" a uma situação aviltante e vergonhosa em que os alunos e professores passam frio, como se fosse normal e estivesse tudo no "melhor dos mundos".

A maioria CDU no poder (que podia ajudar) assobia para o lado mas disfarça bem e, sempre que pode, "bate no peito" contra o encerramento de escolas, por exemplo. Com certeza que as Escolas se devem manter no nosso concelho e esta é uma matéria de interesse comunitário, mas com este tipo de atitude, tanto a Câmara Municipal como a Junta de Freguesia são as primeiras a dar uma machadada no suporte político que este tema deve ter.

São tantos os exemplos que demonstram que os quase 10 milhões de euros de Orçamento chegam e sobram para dar resposta a este problema. Não há vontade? Porquê? É no mínimo incompetência, porque é difícil encontrar mais adjectivos certeiros diante de um absurdo destas proporções.

É vergonhoso. Infelizmente é normal. Politicamente inaptos e ineptos. Como sempre.

Comentar

NISCitar
  • Comentário
  • Pré-visualização
Loading