Declarações para a acta – Sessão de 17/02/2016

Ponto 2 A – Declaração

Tendo-se constatado, faz agora um ano, que o fornecimento de agua custa o dobro por habitante no Município de Avis que, por exemplo, nos de Ponte de Sor e Campo Maior. Os cidadãos destes Concelhos, com rendimento médio superior ao nosso, suportam um custo com a água de inferior em 50% ao desembolsado pelos residentes no Concelho.

Conhecendo esta situação, desde aquela data, com a noção que este enviesamento se deve às perdas de água na rede de cerca de 66% (muito superior à media que ronda os 25%) parece-nos inexplicável que não tenha sido elaborado um diagnóstico sobre a localização das perdas e plano de resolução deste problema de grande dimensão. Relembro que a perda financeira decorrente é superior ao somatório das receitas do “IRS Municipal” e da Derrama.

 

 

 

Ponto 2 C – Declaração de voto

 

Não vislumbro qual a utilidade a retirar pelo Município da reabilitação da Moagem, além da melhoria dos problemas de estética e de segurança que, actualmente, se colocam.

A volumetria do imóvel, além dos custos inerentes à sua reconstrução, implicará gastos futuros de manutenção elevados que se acumulariam a uma estrutura já demasiado pesada e, em nossa opinião, incomportável.

No meu entender, a solução que melhor defenderia os interesses do Município seria a alienação, reconhecendo que não seria fácil. Aliás, do meu ponto de vista, foi essa a razão da aquisição pelo Município. O anterior proprietário necessitava de desinvestir e não tinha comprador.

 

Ponto 2 H – Declaração de voto

 

Após inúmeras questões suscitadas e publicadas sobre a fiabilidade das contas do Município. Para ilustrar esta questão, dou o exemplo da iluminação pública: Gasto em 2013, € 120.000; gasto em 2014, € 200.000; gasto em 2015, € 120.000. Variação nos custos? Não. Em 2013, foram registados os custos de 3 trimestres, em 2014 de 5 e em 2015 de 3, em função da necessidade de “ajustar” as contas.

Pelo que a partir de agora, e em todas os pontos relacionados com as contas repetirei o explanado no parágrafo anterior, até que me seja facultado acesso material à contabilidade. Até que me sejam disponibilizados para consultas todas as pastas relacionadas com as contas que contenham todos os documentos inerentes (Facturas, Recibos, Compromissos, etc)

 

Ponto 2 J – Declaração

 

Após inúmeras questões suscitadas e publicadas sobre a fiabilidade das contas do Município. Para ilustrar esta questão, dou o exemplo da iluminação pública: Gasto em 2013, € 120.000; gasto em 2014, € 200.000; gasto em 2015, € 120.000. Variação nos custos? Não. Em 2013, foram registados os custos de 3 trimestres, em 2014 de 5 e em 2015 de 3, em função da necessidade de “ajustar” as contas.

Pelo que a partir de agora, e em todas os pontos relacionados com as contas repetirei o explanado no parágrafo anterior, até que me seja facultado acesso material à contabilidade. Até que me sejam disponibilizados para consultas todas as pastas relacionadas com as contas que contenham todos os documentos inerentes (Facturas, Recibos, Compromissos, etc)

 

 O membro da AM,

Luis Garcia

Comentar

NISCitar
  • Comentário
  • Pré-visualização
Loading